Rejeitos de mineradora dizimam peixes do Rio Doce

A passagem da lama das barragens que se romperam no município de Mariana (MG) pela região Leste do Estado de Minas deixou um rastro de destruição e dizimou peixes do Rio Doce. Ainda não se sabe a dimensão do problema, mas a população encontrou centenas de peixes mortos após a passagem da onda de rejeitos. A Polícia Militar de Meio Ambiente (PMMA) está registrando boletins de ocorrências que serão enviados para ao Ministério Público, que já abriu inquérito para investigar a tragédia.

Por volta das 10h30 da manhã deste domingo, 8 de novembro, militares do destacamento de Naque compareceram ao Rio Doce, após a ponte do município, onde depararam com muitos peixes mortos. Segundo o Sargento Anacleto, a população foi orientada a não consumir os peixes, pois ainda não se sabe ao certo a causa da morte. Fotos registradas por internautas e publicadas em redes sociais mostram populares recolhendo os peixes.

No município de Rio Doce, um dos primeiros atingidos pelos rejeitos, o 2º grupo de Polícia Militar de Meio Ambiente, sediado em Ponte Nova, registrou ocorrências relatando os danos provocados. Conforme um dos registros, devido à existência dos pilares da ponte sobre a MGT-120, houve contenção de grande quantidade de lama, madeira e animais mortos (peixes, bovinos e suínos).

Em Caratinga, Bom Jesus do Galho, Santana do Paraíso, Governador Valadares e em outros municípios da região, a Polícia Ambiental acompanhou a passagem dos rejeitos, mas ainda não foram divulgadas informações sobre os danos provocados.

Ainda conforme a PMMA, a Samarco emitiu nota com informações sobre a composição do rejeito, dizendo que ele é composto, em sua maior parte, por sílica (areia) proveniente do beneficiamento do minério de ferro e não apresenta nenhum elemento químico que seja danoso à saúde. Os danos ambientais só poderão ser mensurados após investigações e estudos técnicos.

peixes_mortos_samarco_13 peixes_mortos_samarco_8

CLOSE
CLOSE
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com