Governo vai distribuir repelentes para grávidas no ES

O aumento expressivo do número de infecções pelo zika vírus está assustando os capixabas. No boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), 825 casos suspeitos já foram registrados. São 271 a mais em comparação com o último informe divulgado pela pasta. Já em relação a situação de bebês diagnosticados com microcefalia, o número subiu de 18 para 25, entre nascidos e em gestação.
Para o governo, os números são preocupantes e devem ser tratados com seriedade. “Este aumento, em tão pouco tempo, se deve ao fato de alguns municípios demorarem a notificar os casos. Os dados são atualizados constantemente e estamos em alerta, unindo forças contra o mosquito”, declarou a gerente de Vigilância e Saúde, Gilsa Rodrigues
[ad name=”HTML”]
Ações do Governo
Pensando no aumento da quantidade de mosquitos no verão, o governo vai intensificar as ações. O Espírito Santo será o primeiro estado a distribuir repelentes para grávidas. O primeiro lote conta com 75 mil unidades do produto e deve ser entregue a partir do dia 11 de janeiro. “A média do Estado é de 50 mil nascimentos por ano. Vamos adquirir outros lotes e já fizemos um pedido de repelentes ao Ministério da Saúde. O Estado não vai ficar desprovido. Nossa prioridade é proteger as grávidas em todos os municípios.”, declarou Gilsa.
Os repelentes serão distribuídos nas Unidades de Saúde habituais das gestantes durante a consulta de Pré-Natal.“Aquelas que já fizeram o Pré-Natal podem voltar às Unidades e pedir o repelente. Elas serão orientadas pelos médicos, para que usem pelo menos três vezes ao dia”, explicou.
Para combater o mosquito Aedes Aegypti, o governo também adquiriu 57 mil litros de inseticidas. 20 mil devem chegar ao Estado até segunda-feira. “Os municípios definirão os locais com maiores índices para que sejam feitas as aplicações nos carros fumacê. O objetivo é que os mosquitos diminuam vertiginosamente”, concluiu.
[ad name=”HTML”]

CLOSE
CLOSE
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com