Flyboard é a grande novidade em Guarapari

Uma boa praia para ficar um tempo sossegado com a família ou para curtir aquela agitação. Tanto faz. Em Guarapari, onde as praias já estão bombando, o que não falta é opção para quem quer enfrentar o calorão e ainda se divertir, dentro e fora d’água.
Na Praia da Bacutia, foram as águas tranquilas e transparentes que encantaram uma família de Brasília. O casal Tane Hermuche, de 35 anos, e Yuri Alves, de 37, contam que conheceram a praia por acaso e se apaixonaram. Quem também disse que adorou o local foi o filho do casal, Andrei, de quatro anos.
“O atrativo é que a Bacutia uma praia tranquila. Podemos ficar mais à vontade com nosso filho”, explicou Tane, que também pretende curtir o Réveillon no local com a família. A Bacutia também atrai turistas, segundo os banhistas, porque, embora fique em litoral estruturado, mantém a paisagem bucólica, livre de quiosques.
Já quem quer mais agitação, a praia de Peracanga é uma ótima opção. Com quiosques e com maior extensão, atrai um volume maior de banhistas e turistas, que contam com banana boat e até um beach club, que oferece happy hour diferenciado, gente bonita e muita paquera.
[ad name=”HTML”]
Novidade
Na Praia do Morro, até o final da semana que vem, será lançada uma novidade que promete levar a galera às alturas: o flyboard. Por meio de uma mangueira ligada a um jet ski e um par de botas, que produzem um jato d’água, o praticante pode ser elevado até 12 metros de altura acima da água.
E apesar de parecer muito radical, é um esporte seguro e mesmo uma criança a partir de 12 anos pode brincar à vontade, de acordo com o estudante de Arquitetura Victor Maurilio Gonçalves, de 23 anos, um dos proprietários do serviço que começará a ser comercializado antes do Réveillon.
“A sensação é como estar pairando sobre o ar como naquele filme O Homem de Ferro em seu primeiro voo. Mas, em poucos minutos, os iniciantes já conseguem voar muito bem”, garante Victor.
Nas casas, reservatórios e até poços artesianos
Com a temporada do verão, período em que a população de Guarapari triplica chegando a 300 mil habitantes, chega também uma preocupação: o medo da falta d’água. Principalmente depois do alerta da Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) que pode faltar água em todo o Estado.
Para enfrentar a situação, poços artesianos, reservatórios, reúso de água e até banhos limitados estão entre as principais medidas adotadas pela população.
É o caso da dona de casa Jussara Coelho Sampaio, de 59 anos. Além de reaproveitar a água de lavagem de roupas para limpeza da casa e do banho para descargas sanitárias, ela conta que se viu obrigada a furar um poço artesiano, assim como muitos de seus vizinhos, na Praia do Morro.
Antes disso, ela conta que já tinha um reservatório subterrâneo de sete mil litros que capta a água da chuva e também havia comprado uma caixa reserva de cinco mil litros.
“Falta de água é terrível. Até o banho temos que regular. Com todas essas medidas, acredito que estamos prontos para enfrentar o problema neste verão”, relata a dona de casa.
E por falar em se precaver, a empresária Claudia Gonçalves, de 43 anos, diz que também não perdeu tempo. Em sua pousada, com capacidade para 400 hóspedes, conta que já construiu dois reservatórios e que o próximo passo é implantar um sistema para reaproveitamento da água da chuva.
Hoje, uma bomba elétrica leva a água dos reservatórios até as caixas e, com isso, o abastecimento nunca é interrompido. “Em dias de maior escassez de água, mesmo as duchas externas da pousada são controladas e só podem ser usadas para o banho, segundo a empresária.
A Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) informou, na última segunda, que não pode descartar a possibilidade de faltar água no verão capixaba, por causa da pouca quantidade de chuvas no Estado. Mas também frisou que tem adotado medidas para reforçar o fornecimento, principalmente nos balneários mais frequentados na estação.
Em Guarapari, segundo a Companhia, além do reservatório de Perocão, com capacidade para 2,5 milhões de litros de água, foram implantadas duas novas adutoras de água tratada e a cidade está prestes a receber mais uma de água bruta até o final do ano.
O investimento total será de R$ 35 milhões, beneficiando mais de 170 mil pessoas.
Racionamento de água: regra de um banho por dia em casa
O medo da falta d’água também é uma preocupação entre os turistas que frequentam as praias de Guarapari durante a temporada do verão. Agora, o uso consciente da água é pré-requisito entre alguns para a permanência nas casas de veraneio.
É o caso da auxiliar de logística Kelly Teles Rodrigues, de 29 anos, e sua família. Hospedados em uma casa de dois andares com caixa d’água e poço artesiano na Praia de Santa Mônica, os 20 ocupantes do local fizeram um acordo especial.
“Só é permitido um banho por dia. Estamos em frente a praia, se bateu o calor se refresca no mar. Temos consciência do racionamento de água em Guarapari e não é porque não somos daqui que podemos desperdiçar”, conclui Kelly, garantindo que, mesmo com apenas um banho de chuveiro ao dia, a família se diverte muito o dia inteiro.
[ad name=”HTML”]
CLOSE
CLOSE
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com