Deputado holandês de extrema-direita será julgado por incitar o ódio

O deputado holandês de extrema-direita Geert Wilders, famoso pelas opiniões anti-islâmicas, será julgado por “incitar o ódio”, depois de ter declarado que desejava “menos marroquinos” na Holanda, anunciou a justiça.

“Os políticos podem ir longe em suas declarações, isto é parte da liberdade de expressão, mas esta liberdade é limitada pela proibição de incitar o preconceito e o ódio”, afirma um comunicado da promotoria, que não revela a data do julgamento.

Em março, após as eleições municipais, Geert Wilders discursou para simpatizantes e perguntou: “Mais ou menos marroquinos nas cidades e na Holanda?”.

O público respondeu “menos, menos, menos”, ao que Wilders comentou: “Vamos tratar disso”.

As declarações provocaram um escândalo e uma onda de denúncias judiciais, mais de 6.400, apresentadas por cidadãos e organizações.

Em 2011, Geert Wilders foi julgado por incitar o ódio por ter comparado o Corão ao livro “Mein Kampf” (“Minha Luta”) de Hitler. Também afirmou que o islã era uma religião fascista.

Na ocasião ele foi absolvido porque o tribunal considerou que havia feito referência ao islã, uma religião, e não contra um grupo étnico.

Foto: AFP PHOTO/ ANP / BAS CZERWINSKI
Fonte: G1

CLOSE
CLOSE
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com