Chefão do tráfico é preso vivendo na mordomia

Uma casa confortável, um caminhonete nova na garagem, eletrodomésticos caros e aparelhos eletrônicos de última geração, essas são algumas das regalias que a polícia encontrou na manhã desta quarta-feira (13), ao prender um dos traficantes mais procurados de Vila Velha, o Juninho.
Abimael de Oliveira Nascimento Júnior, de 30 anos, era procurado desde 2013 acusado de tráfico de drogas. Contra ele, existe um mandado de prisão preventiva expedido pela 5ª Vara Criminal da Serra.
A equipe da Delegacia de Crimes Contra a Vida de Vila Velha chegou até Juninho através de denúncia anônima. O suspeito estava dormindo no momento em que a polícia chegou na casa onde ele vivia com a família, no litoral de Anchieta.
A vida confortável levada pelo traficante surpreendeu o delegado responsável pela operação, Brenno Andrade. “O que nos espantou foi o luxo com que ele vivia na residência, com eletrodomésticos de valores bem elevados. Ele desfruta de mais conforto em casa, do que eu na minha”, comparou.
Juninho é apontado como o chefe do tráfico de drogas na região de Cobilândia. De acordo com o delegado, ele mudou-se para Anchieta assim e de lá comandava as operações em Vila Velha.
Com o traficante a polícia também encontrou duas pistolas – uma calibre 9 milímetros, mira a laser, de fabricação austríaca, que custa em torno de R$ 10 mil – e outra de calibre 380, no valor de R$ 5 mil.
De acordo com o delegado, Juninho estava com uma identidade falsa. “Ele nos informou que as pessoas não o conhecem como Abimael, mas sim como Júlio“, informou Brenno Andrade.
O suspeito será levado para o Centro de Triagem de Viana.
[ad name=”HTML”]
Acusado é investigado por mortes em Cobilândia
Abimael de Oliveira Nascimento Júnior, o Juninho, de 30 anos, é investigado também como mandante de diversos homicídios ocorridos na região de Cobilândia, Vila Velha.
Entre eles, o do vendedor Thiago Silva Teixeira, 29 anos, assassinado a tiros enquanto cortava o cabelo em um salão de beleza, na avenida principal de Cobilândia, no dia 5 deste mês. O crime teria sido motivado por conta da disputa pelo controle do tráfico de drogas na região.
A polícia não divulgou mais detalhes sobre os outros crimes envolvendo a participação de Juninho para não atrapalhar as investigações.
“A região de Cobilândia estava relativamente tranquila, não havia muitos registros de homicídios acontecidos ali. De repente, as mortes começaram a acontecer com mais frequência, e a maioria envolvida com o tráfico. A participação do Juninho não é descartada na maioria delas”, ressaltou o delegado Brenno Andrade.
[ad name=”HTML”]
CLOSE
CLOSE
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com