Tragédia na BR 101: imprudência, prisão e famílias despedaçadas

Quatro pessoas morreram e cinco ficaram feridas em um grave acidente no quilômetro 304 da BR 101, em Viana, no fim da manhã desta quarta-feira (11). Às 11h50, seis carros, duas carretas e um caminhão se envolveram na colisão seguida de um incêndio.




 

O condutor da carreta, Wesley Mantovanelli, de 45 anos, foi preso no fim da tarde, apontado como causador da tragédia. Ele foi levado para a Delegacia de Delitos de Trânsito, onde foi autuado por homicídio culposo — quando não há intenção de matar — e foi encaminhado para o Centro de Triagem Viana.

 

O delegado Alberto Roque Peres, que autuou Wesley, suspeita que o motorista usava o WhatsApp na hora do acidente. O aparelho foi encaminhado para perícia.




 

(A cobertura da tragédia na BR 101 teve a colaboração dos jornalistas da Redação Multimídia Caíque Verli, Elis Carvalho, Victor Muniz, Vilmara Fernandes, Lara Rosado, Danielli Saqueto, Siumara Gonçalves e Bianca Vaillant e dos fotógrafos Marcelo Prest e Carlos Alberto Silva)

 

DINÂMICA DO ACIDENTE

Wesley Mantovanelli dirigia a carreta a 85 km/h, quando atingiu uma fila de oito veículos que estava à frente. A velocidade máxima permitida na via é de 60 km/h. Após o impacto, houve um incêndio.

 

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), das quatro vítimas que morreram, uma estava no Renault Clio, duas estavam no Peugeot e outra em um Prisma. Três delas morreram carbonizadas. A quarta chegou a ser atendida no local do acidente, mas acabou morrendo. O Corpo de Bombeiros informou que cinco feridos foram resgatados e encaminhados a hospitais.

 

De acordo com a auxiliar administrativa Juliana Falcão, funcionária do posto Canaã, que fica localizado próximo ao local do acidente, acontecia uma blitz no momento da colisão. Ela estava aguardando a van escolar da filha e presenciou o momento em que uma carreta não conseguiu parar, bateu em outros veículos e explodiu. Uma câmera flagrou a batida e a polícia divulgou as imagens na noite desta quarta-feira (11).

 

POLÍCIA SUSPEITA QUE MOTORISTA USAVA WHATSAPP

 

Segundo o delegado Alberto Roque, embora o motorista tenha dito à polícia que se distraiu ao olhar para um posto de gasolina, o delegado diz que há indício de uma outra situação: Wesley estaria usando o WhatsApp na hora do acidente.

 

Segundo análises preliminares, dois grupos no WhatsApp de motoristas de caminhão, no horário do fato, às 11h50, estão apagados. As demais conversas estão normais. Isso é indício de que ele estava usando o celular e apagou os grupos para ocultar a prova. O aparelho foi encaminhado para a perícia.

Delegado Alberto Roque

Roque informou ainda que a carreta pertence a uma empresa e que Wesley é funcionário dela. O motorista seguia de Cariacica com destino a Viana, onde disse que faria uma revisão de rotina em uma oficina. Segundo o delegado, tais informações serão averiguadas e o laudo do acidente deve ficar pronto em 30 dias.

 

O motorista apontado como causador da tragédia na BR 101, em Viana, nesta quarta-feira (11), pediu desculpas às famílias que perderam entes queridos. Preso e autuado por homicídio culposo, Wesley Mantovanelli, 45 anos, falou rapidamente com a imprensa, após passar por exames de rotina no Departamento Médico Legal (DML).

 

“Tudo que eu pedir de desculpas não vai consertar, mas peço desculpa do fundo do coração. Eu nunca quis, em momento algum, fazer o que aconteceu”. Questionado se mexia ao celular, como suspeita a polícia, Wesley negou: “Felizmente eu não estava. Eles vão provar isso aí”.

 

A Gazeta

Comentários

Comentários




CLOSE
CLOSE