Ação conjunta das Polícias Civil e Militar resulta na prisão de seis pessoas em Itanhomi

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em parceria com a Polícia Militar, deflagrou na manhã de hoje (14) a “Operação Avenger”, no município de Itanhomi, com o objetivo de cumprir sete mandados de prisão e mais sete de busca e apreensão, expedidos em decorrência das investigações de um homicídio ocorrido na cidade. A operação, que mobilizou cerca de 50 policiais, entre civis e militares, resultou na prisão de seis pessoas e na apreensão de diversos materiais, entre estes um revólver calibre 38.




A ação denominada “Avenger”, que traduzida para o português quer dizer “vingador”, decorre das investigações de um homicídio ocorrido no início do mês de outubro deste ano, no Córrego do Macuna, em Itanhomi, que vitimou o jovem Tiago Emanuel de Figueiredo, de 29 anos, atingido por disparos de arma de fogo. Uma semana após o crime, uma tentativa de assassinato foi registrada, dessa vez tendo como vítima um rapaz de 21 anos, suspeito de envolvimento na morte de Tiago. Na apuração policial foi verificado, então, tratar-se de vingança envolvendo membros de gangues rivais, que estariam atuando no tráfico de drogas no município.

Identificados os suspeitos, a PCMG representou pela prisão preventiva de sete homens que estariam envolvidos nos crimes, além de solicitar mandados de busca e apreensão para os mesmos. Seis dos sete mandados de prisão foram cumpridos e os indivíduos, com idades entre 18 e 31 anos, foram encaminhados ao Sistema Prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça.




Na realização das buscas, foram arrecadados, ao total, R$ 1.750 em espécie, dois dólares, uma bucha de substância similar à maconha, uma caixa de seda comumente utilizada para enrolar e fazer cigarro, um revólver calibre 38, além de um simulacro de arma de fogo, quantidade significativa de substância semelhante à cocaína, um soco inglês, munições de arma de fogo, uma motocicleta, um tablet, uma garrafa contendo substância semelhante a ácido bórico, bem como um caderno com anotações e diversos aparelhos celulares.

De acordo com o Delegado Marco Alberto Tavares, que conduz as investigações, existe a possibilidade de que a arma de fogo apreendida tenha sido utilizada no assassinato de Tiago Emanuel. Para tanto, o revólver calibre 38 será submetido à perícia para constatar compatibilidade com o projétil encontrado no corpo da vítima.

Fonte: PCMG

Comentários

Comentários




CLOSE
CLOSE